Critérios Para Supervisores

1 – Ser psicopedagogo, associado da Seção São Paulo, titular da ABPp Nacional e estar em dia com a anuidade;

 

2 – O trabalho será social, voluntário, não remunerado, como previsto na lei 13.297, de 2016;

 

3 – O atendimento, oferecido em seu próprio consultório, poderá ser individual ou em grupo, para, psicopedagogos (as) voluntários (as) no Projeto Social Seção São Paulo vai à Comunidade, com a duração de uma hora e meia, quinzenal, no semestre em que estiver ocorrendo a intervenção psicopedagógica e seguirá os princípios do Código de Ética da ABPp;

 

4 – A supervisão poderá ser realizada também à distância, via Skype ou outro meio eletrônico, sempre que se fizer necessária essa condição.

 

5 – Dar respaldo aos voluntários para que providenciem um local adequado para a realização do trabalho, que garanta sua privacidade e eficiência, seja ele realizado numa instituição ou em seu próprio consultório;

 

6 – Solicitar, aos supervisionandos, registro diário dos atendimentos;

 

7 – Exigir destes a frequência de, no mínimo, 75% dos encontros de supervisão;

 

8 – Coordenar, junto aos supervisionandos, produção científica de artigo para posterior publicação.