Perguntas Frequentes

Por que devo me associar a ABPp?

A ABPp está presente em todos os estados da união, unidas pela ABPp Nacional. A Seção São Paulo foi criada há 15 anos para lutar e unir esforços pelos direitos dos psicopedagogos do Estado de São Paulo. Nossa missão é garantir que a nossa profissão seja reconhecida pela seriedade e qualidade no atendimento de crianças, adolescentes, adultos e idosos que necessitam superar dificuldades de aprendizagem, com respeito as suas diversidades.

Como psicopedagogos devemos nos aproximar de nossos pares, fortalecendo nossa profissão e nosso vínculo, criando uma identidade profissional que busca qualidade e aprofundamento científico.

 

Vantagens em me associar?

Nossos associados recebem isenção e desconto nos diversos eventos científicos promovidos pela ABPp, como cursos, palestras e congressos. O objetivo da ABPp é manter nosso associado continuamente atualizado e preparado para as demandas atuais. Para isso faz parcerias com outras entidades para que nosso associado tenha descontos em cursos promovidos por eles.

Temos parceiros que oferecem desconto para que o associado faça atendimento psicológico individual ou receba supervisão psicopedagógica.

De posse da carteirinha nosso associado também pode ter desconto em eventos culturais.

Ao se associar o psicopedagogo receberá o Informa, nosso boletim semestral, onde terá ciência das atividades culturais desenvolvidas pela seção, artigos de referência na área da Psicopedagogia, resenhas, relatos de casos e a nossa agenda cultural para o semestre seguinte.

Após um ano, o associado que tiver interesse terá seu nome divulgado no catálogo de profissionais do Estado de São Paulo pelo site da ABPp SP.

O associado terá um canal direto com a ABPp SP através do site e das nossas mídias sociais para esclarecimento de dúvidas pertinentes a nossa profissão.

Após três anos, o associado poderá solicitar o reconhecido como Associado Titular emitido pela ABPp-Nacional. A Seção São Paulo orientará o associado que tiver interesse em cumprir todos os critérios estabelecidos para a efetivação da titularidade.

Nosso associado poderá participar como voluntário de nosso projeto social “ABPp vai à comunidade” onde receberá supervisão gratuitamente de uma de nossas associadas titulares.

 

As vantagens em ser Associado Titular?

O Estatuto da ABPp Seção São Paulo em seu artigo 7 determina que devemos “promover a defesa dos interesses dos associados e zelar pela sua valorização profissional”. Deste modo, estimula e incentiva seu associado a conquistar a titularidade.

O associado titular é um profissional da Psicopedagogia que obedeceu a requisitos mínimos definidos pela Associação Brasileira de Psicopedagogia que se refere, entre outros, ao tempo de adesão na associação, a realização de supervisão por um tempo mínimo, a declaração de terapia pessoal e comprovar o efetivo exercício das funções de psicopedagogo em consultórios e/ou instituição.

Este profissional, quando atende a estes requisitos, solicitará o reconhecimento da ABPp e deverá apresentar um memorial em que conta sobre sua trajetória profissional. Submetido a isto, será avaliado por uma Banca que irá lhe conferir o título de Associado Titular.

Ao se tornar Associado Titular o psicopedagogo ganha notoriedade e reconhecimento, fortalecendo seu órgão de classe, a Associação Brasileira de Psicopedagogia.

 

O que é a Psicopedagogia?

Considerando o Código de Ética da ABPp definimos a Psicopedagogia como um campo de conhecimento que estuda o processo de aprendizagem considerando o sujeito, a família, a escola, a sociedade e o contexto sócio histórico utilizando procedimentos próprios, fundamentados em diferentes referenciais teóricos.

Por que e quando procurar um Psicopedagogo?

A resposta para esta questão nos faz refletir primeiramente no Quando e depois no Por quê.

Quando?

Quando a família e a escola percebem que todas as ações e intervenções realizadas com o sujeito da aprendizagem não garantiram ou não atingiram resultados significativos no processo de aprendizagem e no rendimento escolar.

Por que um Psicopedagogo?

Porque a queixa apresentada impacta no processo de aprendizagem e no rendimento escolar.

A atuação deste profissional tem por objetivo identificar e propor um projeto de intervenção Psicopedagógica ampliando as possibilidades cognitivas do sujeito, o fortalecimento da autoestima, a consciência de seu potencial e de sua capacidade visando resignificar positivamente o processo de aprendizagem.

 

Há diferença entre o atendimento psicopedagógico e a aula particular/reforço escolar?

Esta dúvida surge com frequência e muitos pais perguntam se há diferença entre a atuação do psicopedagogo e do professor particular, uma vez que a busca por ajuda, muitas vezes ou na maioria das vezes, está vinculada ao desempenho escolar.

Na realidade a diferença básica está no objeto de trabalho de cada profissional.

O professor particular ou o professor do reforço escolar buscará adequar o conteúdo escolar àquele aluno que apresenta baixo rendimento ou por algum motivo não alcançou o objetivo proposto pela disciplina. Ou seja, a assimilação do conteúdo é o centro ou objeto, o objetivo a ser alcançado. Há excelentes professores particulares, que adaptam o conteúdo de forma mais palatável a seus alunos. Mas, muitas vezes, adaptar o conteúdo não surte o efeito desejado.

Já o foco ou objeto de trabalho do psicopedagogo é entender como o sujeito aprende. Como a aprendizagem se dá. Desta forma, o conteúdo fica em segundo plano e o sujeito é o centro.

Um psicopedagogo investigará através de uma avaliação psicopedagógica o que está impactando na aprendizagem deste sujeito. Avaliará as habilidades cognitivas, como memória, atenção, concentração, conservação, classificação e seriação, entre outras; observará como o sujeito lê, escreve, compreende e interpreta; como lida com as funções executivas, como resolve problemas lógicos e de cálculo; e principalmente qual é o seu melhor canal sensorial de aprendizagem. Também são avaliados os aspectos subjetivos relacionados à aprendizagem. O psicopedagogo observará como o sujeito se vincula e se apropria do objeto do conhecimento.

Através de uma anamnese conhecerá o histórico de vida deste sujeito, alinhando percepções da dinâmica familiar e escolar, tendo uma visão de como este sujeito se relaciona socialmente e enfrenta ou não conflitos.

Além do atendimento psicopedagógico com o sujeito da aprendizagem na clínica, é importante que o psicopedagogo faça uma parceria com a escola e familiares, criando uma rede de apoio, orientando em ações que ajudem o sujeito a perceber seu potencial e sua autonomia, superando suas dificuldades.

 

Interface entre a Psicopedagogia e a Psicologia

A necessária intersecção com teorias de diferentes áreas do conhecimento que caracteriza a interdisciplinaridade da Psicopedagogia e delimita seu objeto de estudo, provoca a aproximação de áreas afins, com limites tênues às vezes, uma vez que áreas afins como a Psicopedagogia, a Psicologia, a Fonoaudiologia tem como objeto de estudo o ser humano.

É importante identificar esses limites, a fim de evitar a sobreposição das várias funções e preservar a responsabilidade específica de cada área.

A atuação do profissional da psicologia que em uma formação generalista, o habilita a atuar em diferentes áreas. Há então o psicólogo clínico, o psicólogo do trabalho, psicólogo social e o psicólogo escolar, sendo esta última a área de maior aproximação com a Psicopedagogia.

Mesmo havendo uma aproximação entre o psicólogo escolar e o psicopedagogo, é distinta a área de atuação de ambos, uma vez que o primeiro atua nos limites da Psicologia que como ciência estuda os processos mentais – sentimentos, pensamento, razão – e o comportamento humano.

O profissional da psicopedagogia comprometido com a melhoria das condições e das dificuldades de aprendizagem atua no âmbito da clínica /consultório e, também no âmbito institucional – escolas, hospitais, empresa, centros comunitários – onde pode contribuir com as relações inter e intrapessoais dos indivíduos que atuam nas organizações, uma vez que o psicopedagogo concebe a organização como espaço real de aprendizagem permanente e de crescimento profissional.

Na escola, portanto, o psicopedagogo atuando na interface da Psicologia com a Pedagogia contribui para a redução de problemas educacionais, como a dificuldade de aprendizagem, quando assessora o professor em seu processo de formação continuada, discute e revê as práticas pedagógicas de acordo com as dificuldades dos alunos.

 

Interface entre a Psicopedagogia e a Fonoaudiologia

O fonoaudiólogo é um profissional da saúde, segundo o Conselho Regional da Fonoaudiologia que define cinco especialidades para a pratica profissional: Audiologia, Linguagem, Motricidade, Voz e Saúde Coletiva

Definidas as especialidades, sua atuação fica circunscrita à comunicação humana no que se refere ao desenvolvimento e aperfeiçoamento de aspectos como a função auditiva, a linguagem oral e escrita, a fluência e a voz.

O psicopedagogo atua na esfera da aprendizagem, identificando como o sujeito se apropria e como constrói seu conhecimento. Investiga que fatores interferem na aquisição da aprendizagem significativa e autônoma.

O psicopedagogo busca subsídios, para compreender o processo de construção do conhecimento pelo sujeito e, para entender da constituição do sujeito.

Podemos entender a distinção na atuação destes profissionais quando, teóricos estabelecem que pelo diagnóstico da psicopedagogia é possível conhecer a causa pela qual o sujeito não aprende, o que auxilia o fonoaudiólogo na terapia mais adequada ao perfil deste sujeito.

Em uma atuação interdisciplinar psicopedagogo e fonoaudiólogo integrem saberes sem, no entanto, deixar de lado as especificidades de cada área