Vinte e nove anos de experiência em sala de aula, em classes de Ensino Fundamental I, experiência em pós-graduação (Psicopedagogia), atua como psicopedagoga clínica há 6 anos e psicopedagoga institucional há 2 anos. Ministra aulas no curso de Pós-Graduação em Psicopedagogia – Unicsul Anália Franco e São Miguel. Atuou como coordenadora pedagógica por 6 anos. Palestrante com temas relacionados à Educação para pais e professores. Membro do Conselho Estadual da ABPp – seção São Paulo.

 

1 – Comente por meio de um breve relato, como a Psicopedagogia passou a fazer parte de sua vida.

A Psicopedagogia começou a fazer parte da minha vida desde que iniciei como educadora. Os desafios encontrados a cada ano me instigaram a conhecer sobre a Psicopedagogia, até que tive a oportunidade de realizar o curso.

Buscando este curso, me interessei pela clínica onde atuo há 5 anos e pela área institucional atuando há 2 anos  atuando em escola, contribuo no esclarecimento das dificuldades de aprendizagem,  que não têm como causa apenas deficiência do aluno.

 

1 – Em sua opinião, qual a função social da Psicopedagogia na clínica e na instituição?

Em minha opinião, a função social da Psicopedagogia Institucional é socializar os conhecimentos, promover o desenvolvimento cognitivo, ou seja; pela aprendizagem, o aluno é inserido de forma mais organizada no mundo que incorpora a sociedade. Pensando numa abordagem preventiva, o profissional necessita envolver-se: com a escola, pois grande parte da aprendizagem ocorre neste ambiente, com a relação com o professor,  com o conteúdo, com o grupo social e na busca de estratégias para abranger escola, família e a comunidade. Por isso, a educação deve ser vista como um processo de construção do conhecimento, cujos lados são formados por educador e aluno, além do conhecimento construído previamente.

Quanto à função social da Psicopedagogia Clínica, primeiramente é identificar a melhor forma de aprender do sujeito e o que pode estar causando o bloqueio.

A partir disso, ter um olhar e uma escuta peculiar sobre o sujeito oferecendo apoio e intervenção adequada, utilizando as técnicas apropriadas através do diagnóstico.